Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

A OCULTAÇÃO

 

Reinado de D. Afonso II (1211-1223): o rei – que convoca as primeiras cortes de que há notícia no país – inicia uma política de centralização inspirada no direito romano: tudo e todos (incluindo o próprio soberano) devem estar subordinados à lei e à coroa, ou seja, ao Estado. É uma ideia singularmente moderna e praticamente desconhecida na Europa feudal.
Reinado de D. Dinis (1279-1325): ao contrário do que sucede em boa parte da Europa continental, os cavaleiros templários, perseguidos pelo Papa e pelo rei de França, são protegidos pelo rei de Portugal, que para eles cria a Ordem de Cristo.
Segue-se 1383-1385: eclosão e triunfo em Portugal de uma revolução que coloca o país na vanguarda da evolução política e social europeia.
Podia continuar com estas “viagens”, mas não será preciso. Importa, agora, verificar que todos os factos apontados, por significativos e importantes que sejam, e são, se mantêm larguissimamente ignorados dos europeus em geral e até mesmo os portugueses não os conhecem bem – bastará dizer que hão-de conhecer muito melhor o número de calos nos pés de Cristiano Ronaldo.
 
 
 
Chegados aqui, vamos considerar brevemente um texto de Gilbert Durand, um conhecido e respeitado autor francês, filósofo, antropólogo, estudioso do imaginário e da mitologia. Num texto apresentado em 1987, num colóquio em Nova Deli, Durand referia a “estranha ocultação” da importante presença em Portugal das teorias do famoso abade calabrês Joaquim de Flora (1132-1202) – que, apesar de terem sido condenadas pela Igreja, tiveram entre nós grande aceitação, pois que delas se originou o culto popular do Espírito Santo, que ainda hoje tem manifestações em Tomar, Sintra e Açores. Gilbert Durand espanta-se porque nenhum dos grandes especialistas europeus sobre o assunto, de René Guénon ao padre Henri de Lubac, mostram conhecer o “caso português”.
Ora bem: essa lacuna não me espanta, a mim, que já conheço as que atrás referi e muitas outras ainda. De certo modo, os países pequenos sofrem essa desatenção: para a maior parte das pessoas, César Franck, André Cluytens e Johnny Hallyday (!) são franceses, quando, na realidade, são belgas, pelo menos de origem.
A França, note-se, também nacionalizou unilateralmente Vieira da Silva. E a verdade é que, com Portugal, a amnésia ou a ignorância do mundo são piores; porque o que conta no mundo é o poderio económico e/ou militar e assim só as grandes potências têm estrelas no seu firmamento.
Todavia, eu pergunto-me: serão hoje estas duas razões, pequenez de território e fraqueza económico-militar, as únicas, para nós? Quer-me parecer que não. A verdade é que estamos em período de autonegação e de masoquismo endémico; para além da selecção nacional de futebol, nada nos entusiasma e a nossa afirmação como povo e país parece-nos coisa ridícula ou, pior, fascista.
Claro, se assim fosse, toda a Espanha seria fascista e o mesmo, ou mais, seria verdade para os Estados Unidos.
Mas o mais grave de tudo, julgo eu, é que os méritos que apontei e que o mundo ignora sobranceiro – também nós os ignoramos. Não que sejamos sobranceiros: apenas ignorantes.
 
 
João Aguiar, Viagens na História
[Tempo Livre/Fevereiro 2009]

publicado por adormirnaforma às 21:42
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Maria a 14 de Fevereiro de 2009 às 19:32
Parabéns pelo blogue.
Vou passar a visitá-lo. Hoje encontrei-o por acaso.


Comentar post

*mais sobre mim

*links

*posts recentes

* 25 de Abril SEMPRE!

* No 170º aniversário do na...

* Viagem ao passado desconh...

* O Lago

* Fernando Pessoa

* ACORDA, PORTUGAL!!!

* Mar português...

* 2010

* Cumprir ABRIL para cumpri...

* DIA DA TERRA todos os dia...

* Páscoa 2009

* A OCULTAÇÃO

* 2009

* Boas Festas!

* O italiano que ama Pessoa

* LUCIANA STEGAGNO PICCHIO

* ALDEIA DA LUZ: a saudade ...

* Para que a memória não se...

* Afirmações para... reflec...

* Espírito do Tempo

*Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29
30


*arquivos

* Abril 2012

* Junho 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Dezembro 2009

* Abril 2009

* Fevereiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Setembro 2008

* Julho 2008

* Maio 2008

*arquivos

* Abril 2012

* Junho 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Dezembro 2009

* Abril 2009

* Fevereiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Setembro 2008

* Julho 2008

* Maio 2008

SAPO Blogs

*subscrever feeds